fbpx
MIGUEL COCCO

A palavra dinheiro está a ser um problema para a sua empresa?

Senior, Pessoas, Conselho, Pobreza, Preto E Branco

Vamos imaginar o seguinte: tem uma ideia que sabe que tem tudo para resultar, sabe que seria um sucesso, quer arriscar… mas não tem qualquer recurso financeiro! Qual é a forma de conseguir concretizar o seu projeto e garantir que tira lucros da sua ideia antes que outro tenha a mesma ideia?

Eu tenho a resposta para si: DOP.

O que é DOP? É Dinheiro de Outras Pessoas

Negócios? É muito simples, é dinheiro de outras pessoas!” – a frase é da autoria de Alexandre Dumas em A questão do dinheiro, e não podia estar mais certo – nem mais atual. O crédito não é senão a única forma que as pessoas têm de se tornar ricas.

Riqueza gera riqueza

Como diria o empresário Benjamim Franklin, há qualquer coisa como 250 anos: “Dinheiro gera dinheiro e sua descendência pode gerar mais”.

Frequentemente, custa é ter A IDEIA, ter a oportunidade de negócio que sabemos que vai gerar lucro. Depois, crescer e multiplicar é uma questão de gestão, mas o mais difícil é conseguir ter um produto ou um serviço que possa efetivamente ser lucrativo. Por isso, se tem essa ideia mas não tem dinheiro, então tem de arranjar alguém que tenha dinheiro… mas não tenha ideia. A colaboração, o investimento, o negócio é isso mesmo: é arranjar pessoas cujos interesses se complementam mas que querem atingir o mesmo objeto.

Algumas ideias requerem pouco investimento, ou não fosse Mark Zuckerberg um dos homens mais ricos do mundo porque, ainda na universidade, criou um programa para poder conversar on-line com amigos que se tornaria posteriormente o facebook.

Outras requerem um grande investimento, mas quem é empreendedor e tem olho para o negócio, se tiver dinheiro, procura fundamentalmente uma coisa: rentabilidade. E muita gente que tem como investir procura precisamente ideias que rentabilizem o seu dinheiro, idealmente sem dar muito trabalho.

Aliás, Robert Kiyosaki, o autor do livro, Pai rico, pai pobre, divide a massa trabalhadora em quatro variáveis: por um lado, o empregado por conta de outrem e autónomo e, por outro, o proprietário e investidor.

O Empregado por conta de outrem dificilmente vai enriquecer. Sabe porquê? Porque, mesmo que ganhe acima da média, vende o seu tempo por dinheiro. Ou seja, só tem duas formas de aumentar o seu vencimento mensal: aumentar o valor da sua hora ou trabalhar mais horas.

Enquanto a maioria das pessoas acha que trabalhar por conta de outrem é bastante seguro, porque a empresa assume os riscos, na verdade não é bem assim: o empregado por conta de outrem depende de uma única fonte de rendimento. Ou seja, se a empresa falir ou ele for despedido, fica sem fonte de rendimento.

O Autónomo, ou profissional liberal, trabalha por conta própria: são frequentemente os advogados, canalizadores, eletricistas, todo o tipo de freelancers. É o seu próprio patrão. Estão um pouco mais favorecidos que os profissionais por conta de outrem, no sentido que a sua fonte de rendimento vem de vários empregadores. Os bem-sucedidos conseguem rendimentos acima da média e, como trabalham para vários empregadores, mais dificilmente ficam desfalcados se um deles deixar de contratar os seus serviços. Para além disso, se for conceituado e alimentar uma boa reputação, terá mais clientes, logo poderá escolher aqueles que lhe pagam melhor. No entanto, este também vende o seu tempo a troco de dinheiro. Ou seja, se não trabalhar, não ganha. Tão simples quanto isto.

Do lado direito do quadrante de Kiyosaki, encontramos dois perfis que se diferenciam destes fundamentalmente pela forma como geram dinheiro.

O Dono ou proprietário é aquele que utiliza DOP e TOP: dinheiro de outras pessoas, tempo de outras pessoas. O dinheiro pode vir de investidores ou de empréstimos bancários, e o tempo é o dos funcionários. Tem um sistema de pessoas que trabalha para ele. Ao criar uma empresa ou uma dinâmica de trabalho, o Dono consegue ter várias pessoas a trabalhar por ele. Isso cria uma base de negócio porque uma empresa tem normalmente vários clientes por isso, se algum cliente deixar de comprar, não irá comprometer todo o lucro obtido.

Finalmente, temos o Investidor. Esta pessoa utiliza o seu dinheiro ou de outras pessoas, como o dos bancos, para fazer investimentos que ache lucrativos. Mas utiliza fundamentalmente o tempo das outras pessoas. Enquanto o Dono – o proprietário – utiliza muito do seu tempo no negócio, o investidor avalia as oportunidades de investimento e depois contrata pessoas que considere competentes para os administrar, gerir, e fazer crescer, para ele ter mais tempo para procurar mais oportunidade de investimento. O investidor põe o dinheiro a trabalhar para ele. Quanto mais investe, mais dinheiro tem, quanto mais dinheiro tem, mais investe e assim sucessivamente, gerando uma bola de neve crescente. Por mais estranho que possa parecer para aqueles que costumam ter medo de investir, é ele que corre o menor risco, porque, se realmente conseguir pôr o sistema a funcionar, caso um dos negócios corra mal, não irá comprometer o sistema e a sua fonte de rendimento.

Todos nós devemos aspirar a ser investidores. Afinal, o tempo é um bem precioso e, como não conseguimos fabricar mais tempo, pois cada um de nós tem apenas 24 horas por dia, então temos de as rentabilizar o melhor que conseguimos. Mas como nem toda a gente nasce em berço de ouro, caso não haja algum tipo de herança, terá de gerar dinheiro para se tornar investidor. Tem, portanto, de começar por algum lado.

Por isso, não tenha medo. Se tem a convicção de que o único problema é não ter dinheiro, leve a sua ideia até aos confins do sistema bancário ou faça um crowdfunding – é uma forma de financiamento coletivo, ou seja, angariar capital através da agregação de múltiplas fontes de financiamento, nomeadamente a população em geral. Repare que as boas ideias facilmente encontram apoio, e as ideias geniais facilmente arranjam crowdfunding.

A maioria dos empresários mais bem sucedidos do mundo começou com uma soma ínfima para gerar um negócio de sucesso.

Onde há tudo a ganhar, vale sempre a pena arriscar! E lembre-se: “Quem trabalha não tem tempo para ganhar dinheiro”.

Bons negócios!

Avatar

Miguel Cocco

Sobre

Miguel Cocco

Autor dos best sellers, Mude a sua vida com auto Hipnose e Emagreça com poder da mente.
Miguel Cocco elaborou 2 guias de grande eficiência para a descoberta do nosso potencial interior.

Saiba mais!

Contacto

Telemóvel:
912 226 269

E-mail:
geral@miguelcocco.com

Siga

Acompanhe as minhas redes sociais