fbpx
MIGUEL COCCO

Sete truques para persuadir e aumentar as suas vendas por e-mail

Crianças, Vitória, Sucesso, Jogo De Vídeo, Jogar, Feliz

Longe vão os tempos em que as empresas trabalhavam a sua reputação e o marketing com porta-a-porta, telefonemas, ou até flyers. Apesar destes meios ainda serem usados, a maioria das empresas comunica hoje em dia online, seja através das redes sociais, do whatsapp, dos blogues ou do e-mail marketing. Os meios de comunicação eletrónicos estão para ficar, então é importante adequar a sua mensagem a estas novas formas de comunicar, ou corre o sério risco da sua mensagem acabar no lixo sem sequer ser lida.

A questão central é que, apesar de bastar um clique para deitar a sua mensagem fora sem sequer a ler, este é precisamente o meio onde tem de aprender a ser persuasivo, e tem apenas uma dúzia de palavras para conseguir esta proeza: o título.

Tem, desde logo, de convencer o seu potencial cliente a abrir a sua mensagem graças ao título e, depois, a querer entrar em contacto consigo, persuadindo-o sem ter a empatia do contacto físico, visual, ou pelo menos a comunicação que a voz permite. Difícil? Sim, mas possível!

Sobretudo, se aprender a escrever e-mails persuasivos, poderá até destacar-se num meio onde muitos ainda não conseguiram adaptar a sua mensagem. Por isso, ficam aqui dez dicas para conseguir textos que despertem o interesse.

1 – A empatia na mensagem eletrónica

Como um e-mail não tem tom, postura, ou sorriso, é difícil encontrar a forma de conseguir transmitir empatia. Os e-mails são ótimos para transmitir factos e informação, mas é muito mais difícil transmitir emoção, pois não sabemos como um cumprimento, um elogio ou uma tentativa de humor será interpretado pela pessoa que está a ler o conteúdo, principalmente na ausência de toda a linguagem não-verbal que está presente na relação ao vivo. Por isso, convém manter uma certa formalidade, mas usando sempre palavras gentis. Trate sempre a pessoa pelo nome e, dependendo do grau de intimidade, pode usar as fórmulas de cumprimento “estimado”, “prezado”, “caro”, “querido” etc…Também a despedida dependerá do grau de relacionamento, mas poderá variar entre o “atenciosamente” e o envio de beijinhos. Apesar dos e-mails terem normalmente objetivos bastante claros e concisos, convém, no início, perder algum tempo nas fórmulas de educação para construir um relacionamento.

2 – Espelhe o estilo do outro

Tal como na relação ao vivo, se espelhar a forma de estar do seu interlocutor, terá mais hipóteses de ser bem sucedido. Assim, se for uma pessoa muito concisa, não escreva metros e metros de texto que não serão lidos mas se for, pelo contrário, uma pessoa muito minuciosa que entra em pormenores, tente fazer o mesmo. No entanto, tenha em atenção que, enquanto profissional, convém não escrever nada que não seja estritamente trabalho: não faça comentários pessoais ou piadas duvidosas. Basicamente, se tiver alguma dúvida de como algo que escreve poderá ser interpretado, o melhor é não escrever. Para além disso, ao escrever um e-mail, pergunte-se se quer que aquilo que escreveu seja lido por outra pessoa. Na era na Internet, a privacidade é pouca e facilmente o seu e-mail pode ser reencaminhado e ser visto por pessoas que não deveriam ver. A melhor forma de evitar situações constrangedoras é mesmo tomar precauções para que isso não aconteça.

3 – Apresente-se

Se não se conhecerem, poderá ajudar enviar uma fotografia na assinatura do seu e-mail ou apresentar-se de forma breve. Assim, a pessoa irá associar-lhe uma imagem. Se for possível, fale também com a pessoa ao telefone, pois quando consegue personalizar alguém por trás de um nome haverá logo maior relação de confiança. É muito importante que o leitor sinta algum tipo de conexão consigo. Para isso, use uma linguagem de proximidade, cordial mas não demasiado fria. Quer esteja a vender algo ou a transmitir informação, faça com que pareça estar destinada diretamente ao seu leitor, para este se sentir atraído pela sua mensagem.

4 – Investir no “assunto”

Também por esse motivo, o assunto do e-mail ou o título do texto é fundamental. Numa altura em que podemos chegar a receber centenas de e-mails por dia, vários da mesma pessoa, com vários assuntos a tratar, e recebemos dezenas de promoções diariamente na caixa de correio, o assunto é fundamental. Se for em meio laboral, está a definir o mindset do seu interlocutor ainda antes dele abrir o e-mail. Se for um e-mail de divulgação para um cliente ou um prospeto, é fundamental que tenha um assunto apelativo, que o incentive a abrir a mensagem.

Apele à emoção, à curiosidade, use as palavras mais poderosas no início. Estudos sobre as taxas de abertura de e-mails revelam que títulos claros e concisos têm maior taxa de abertura que os mais longos. Para além disso, faça questão de ser muito honesto no título: se prometer algo no título que não cumpre no corpo do e-mail é provável que a taxa de abertura baixe drasticamente a próxima vez que enviar um correio eletrónico.

5 – Pense a sua mensagem

Antes de enviar a mensagem, volte a pensar naquilo que pretende alcançar com o e-mail e releia-o, para ter a certeza que o seu objetivo está claro. A escrita pode levar a más interpretações e, na ausência de feedback imediato, quanto mais clara for a mensagem melhor. Se tiver várias mensagens para transmitir, prefira abordá-las em vários e-mails distintos, para não baralhar o seu leitor. Hoje em dia, já ninguém tem tempo nem paciência para ler textos demasiado longos e o mais certo, se o seu e-mail for interminável, é que o leitor desista antes do fim. Por isso, se tiver algo importante para dizer, diga-o quanto antes. Para além disso, garanta que o seu leitor entende o que pretende dele. Se oferecer algo, deixe a oferta bem clara, se estiver a vender algo, seja direto. Ou corre o risco de, na dúvida, o outro lado preferir não fazer nada.

No final, pode deixar um call-to-action. Mas, mais uma vez, deve garantir uma resposta. Colocar um contador de tempo, por exemplo, pode transmitir a ideia de urgência. Ou dizer que terá todo o prazer em responder às dúvidas por e-mail ou telefone. Importa é garantir que o leitor irá querer alimentar essa relação e não deixar o e-mail perdido na nuvem que é o nosso passado eletrónico.

6 – Cuide o conteúdo

Por mais e-mails que envie todos os dias, por mais stressado que se sinta, por mais assoberbado que esteja, cuide da aparência do seu e-mail. Escolha o tipo de letra, alinhe o seu texto, estes cuidados básicos transmitem uma imagem de cuidado, de interesse, de dedicação. Para além disso, por mais interessante que seja o seu conteúdo, se estiver desformatado ou tiver erros de gramática ou de ortografia, irá logo minar a sua credibilidade e a sua competência. Pode parecer um detalhe, mas muita gente fica com os nervos em franja com erros ou com um texto que não esteja justificado, e a ideia percebida é que não se preocupou nem um bocadinho com e-mail logo… não se vai preocupar nem um bocadinho com ela. Divida o texto em parágrafos, deixe respirar um pouco o texto com espaçamento, trabalhe uma boa apresentação, porque para além de ajudar a transmitir a sua mensagem de forma mais clara, isso diz muito de si. Escolha uma fonte normal mas estética, deixe de fora os emoticons, pelo menos numa primeira fase.

Se quiser incluir conteúdo, junte links ou anexos, mas assegure-se que funcionam, pois não há nada mais frustrante que clicar num link que não nos leva a lado nenhum.

7 -Antecipe

Antecipe dúvidas que possam surgir respondendo às perguntas ou dúvidas ainda antes que elas apareçam. Se, por exemplo, estiver a enviar um e-mail de venda – ou compra, dependendo da perspetiva – diga desde logo como pode ser feita a compra e as condições de entrega. No fundo, está desde já a responder a objeções. Já para alimentar o feedback, lance a bola para o lado do leitor, por exemplo colocando uma pergunta relevante. Pode ainda deixar implícito um “prazo de resposta”, ou pedir que exista uma resposta, para garantir que existirá esse feedback. Finalmente, deixe sempre alguma forma de ser contactado para poder manter o contacto com as pessoas.

É importante realçar que o e-mail tem muitas vantagens. Para além de poder comunicar com muitas pessoas sem sair do escritório, consegue replicar a mensagem, bastando para isso ajustá-la a diferentes tipos de clientes. Para além disso, é uma excelente forma de ter um primeiro contacto com alguém que não conhece, pois não é tão intrusivo como o contacto direto, e as pessoas podem ler a sua mensagem quando lhes for mais conveniente, ou seja quando estão mais pré-dispostas a isso.

Para além disso, pode mesmo usar esta ferramenta para se tornar desejado. Se oferecer conteúdos relevantes à sua audiência, esta esperará ansiosamente pelos seus e-mails, o que lhe trará autoridade. Ou seja, pode usar os meios eletrónicos para alimentar a relação de forma mais estruturada e pensada para, quando tiver algo para vender, conseguir fechar o negócio muito mais rapidamente.

Boas vendas!

Avatar

Miguel Cocco

Sobre

Miguel Cocco

Autor dos best sellers, Mude a sua vida com auto Hipnose e Emagreça com poder da mente.
Miguel Cocco elaborou 2 guias de grande eficiência para a descoberta do nosso potencial interior.

Saiba mais!

Contacto

Telemóvel:
912 226 269

E-mail:
geral@miguelcocco.com

Siga

Acompanhe as minhas redes sociais